.

Fim de um absurdo: Justiça realiza operação nacional para acabar com celulares em presídios

JBelmont

13Ago2021

Por Belmont às 08h17


Fim de um absurdo: Justiça realiza operação nacional para acabar com celulares em presídios

Ação é do Departamento Penitenciário Nacional, do Ministério da Justiça

O Departamento Penitenciário Nacional (Depen), do Ministério da Justiça e Segurança Pública, deflagrou nesta quinta-feira (12) a Operação “Modo Avião”, com o objetivo de identificar e inabilitar celulares em presídios de todo o País.

Neste primeiro momento, a operação se concentra em 173 presídios de 14 Estados, mas todas as unidades da Federação poderão se integrar ao esforço.



A ação do Depen – por meio da Diretoria de Inteligência Penitenciária – é parte de um pacote de medidas para utilização do sistema prisional como ferramenta de combate ao crime organizado, interrompendo as comunicações ilegais entre presos e a sociedade.

A Operação Modo Avião, que se refere à funcionalidade de inativação do celular, será contínua, não se limitará a um dia, sendo realizado em conjunto com as secretarias estaduais de Administração Prisional.

Ação começou em 2019

Nos anos de 2019 e 2020, a Força de Cooperação Penitenciária (Focopen) atuou em situações de crise nas unidades prisionais do Pará e de Roraima.

Em Roraima, logo após o início da ação na Penitenciária de Monte Cristo, ocorrida em novembro de 2018, foram apreendidos 126 aparelhos de telefonia celular, além de carregadores, cartões de memória, fones de ouvido e outros itens proibidos.


Em todo o estado de Roraima, a redução média da criminalidade chegou a 36% em relação aos homicídios e uma redução de 32% no número de Crimes Violentos Letais Intencionais, segundo o Núcleo de Estatística e Análise criminal da Polícia Civil do Estado.

No estado do Pará, a atuação da Focopen ocorreu em treze Unidades Prisionais e, ao todo, durou 390 dias, com início em 2019 e término em agosto de 2020.

Na operação, foram apreendidos 1.146 aparelhos de telefonia celular, além de 117 cartões de memória e 1330 chips de celular.

O reflexo da ação federal, em parceria com as forças estaduais, também refletiu na redução dos índices de criminalidade nas ruas.

Na Região Metropolitana de Belém, os resultados obtidos foram: redução de 40% no número de crimes violentos letais e 41% no cometimento de homicídios, conforme dados do Secretaria Adjunta de Inteligência e Análise Criminal.

Deu em Diário do Poder/Fatorrrh

Deixe seu comentário

Perfil do Blogueiro

JBelmont
José J Belmont Natural de São José de Campestre RN Radialista, ex vereador de Mossoró e ex deputado estad…
Leia +