Vereadores de Caicó querem Segurança Especial

JBelmont

15Ago2018

Por Belmont às 19h17

 

Os vereadores de Caicó Zaqueu Fernandes Gomes, Rosângela Maria da Silva e Frankslâneo Diogo da Silva passarão a andar com escolta armada autorizada pelo Ministério Público do Estado. O pedido foi feito pelos próprios parlamentares ao procurador-geral de Justiça, Eudo Rodrigues Leite na manhã desta quarta-feira (15).

A autorização ocorre após o órgão ministerial deflagrar a operação Tubérculo que prendeu nesta terça-feira (14) o prefeito de Caicó, Robson de Araújo (PSDB), o “Batata”, o vereador Raimundo Inácio Filho, o “Lobão, e o lobista Edvaldo Pessoa de Farias, suspeitos de corrupção ativa e passiva, associação criminosa, tráfico de influência, lavagem de dinheiro e dispensa indevida de licitação na área de iluminação pública da cidade seridoense.

Os vereadores foram então ao MPRN pedir proteção pessoa e o Gabinete de Segurança Institucional (GSI) do MPRN está tomando as providências para garantir a proteção.

O vereador Zaqueu é o que gravou uma conversa com o vereador Raimundo Inácio Filho, o “Lobão”, lhe propondo que votasse a favor do prefeito Robson Batata na Comissão Especial de Inquérito (CEI) que foi instalada para apurar a responsabilidade de todas as gestões públicas municipais desde a criação da Contribuição para Custeio dos Serviços de Iluminação Pública (Cosip). Zaqueu gravou a conversa e entregou ao Ministério Público, fato que agravou a situação de Lobão preso na operação.

No diálogo, Lobão oferece a Zaqueu o valor de R$ 30 mil e até cinco cargos na administração municipal. A oferta é realizada em nome do prefeito. Confira aqui.

Blog do Robson Pires

Deixe seu comentário
Insira os caracteres conforme a imagem acima.