Mossoró: MPRN ajuíza ação contra Prefeitura por sucessivos aumentos na tarifa de ônibus em desacordo com as normas aplicáveis; Promotoria quer que atual valor, de R$ 3,30, volte a ser de R$ 2

29 Maio2018

Por Jbelmont às 09h20

 

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) ajuizou uma ação civil pública contra a Prefeitura de Mossoró para que a Justiça potiguar declare ilegalidade nos sucessivos aumentos no valor da tarifa do transporte coletivo urbano na cidade. O MPRN, por meio da Promotoria de Justiça de Defesa do Consumidor de Mossoró, ainda pede que a Prefeitura seja obrigada a retornar o valor da tarifa para R$ 2.

O primeiro aumento investigado pelo MPRN aconteceu em novembro de 2015, quando a tarifa passou de R$ 2 para R$ 2,80, o que representou uma oneração de 40% sem que tenha havido a devida justificativa amparada em dados para a implementação do ato administrativo.

Em 2016, ocorreu o segundo aumento – de R$ 2,80 para R$ 2,95. Desta vez, por meio de proposta escolhida pelo poder público municipal em licitação e apresentada por uma empresa de ônibus. Com os dados e documentos apresentados, o Núcleo de Apoio Técnico Especializado (Nate/MPRN) realizou uma perícia contábil e constatou que havia discrepância entre os custos efetivos apurados (R$ 496.636,85) e os custos declarados pela empresa concessionária (R$ 608.063,53).

O Nate/MPRN ainda verificou a existência de fragilidades na elaboração da planilha de custos, tais como a interpretação de despesas administrativas como custos, onerando o serviço em 18,32% ao mês.

Em 2018, com a terceira elevação, a tarifa básica do transporte coletivo urbano passou a R$ 3,30 – valor em vigência. O aumento representa uma oneração de 11% e, assim, como o primeiro implementado, não foi justificado nos termos exisgidos pela lei.

A prática viola os princípios constitucionais da Administração Pública, como os da legalidade, publicidade e transparência, pois a política tarifária do serviço de transporte público coletivo é orientada pela transparência da estrutura tarifária para o usuário.

Para a 2ª Promotoria de Justiça de Mossoró, a publicidade do ato de revisão da tarifa de transporte de ônibus na cidade se dá apenas no momento da efetiva publicação do decreto municipal aumentando a tarifa. Assim, a ausência de publicidade do processo impede que a sociedade civil, principal interessada, tenha efetivo conhecimento, especialmente do teor das planilhas de custo eventualmente apresentadas, não podendo, portanto, questionar e reivindicar alterações necessárias.

MPRN

Deixe seu comentário

Governo investiga infiltração de três movimentos políticos na paralisação dos caminhoneiros

29 Maio2018

Por Jbelmont às 07h14

O governo apura se três movimentos políticos – “Intervenção militar já”, “Fora Temer” e “Lula livre” – se infiltraram na paralisação dos caminhoneiros. Eles estariam alimentando os focos que ainda querem manter os bloqueios, mesmo após ter boa parte de suas reivindicações atendidas ou ao menos encaminhadas. Essa é uma leitura feita nas reuniões do gabinete de crise montado pelo Palácio do Planalto na semana passada.

Os caminhoneiros falam abertamente do problema. O presidente da Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam) – uma das últimas entidades a aceitar as propostas do governo -, José da Fonseca Lopes, afirmou em entrevista coletiva nesta segunda-feira, 28, que há um forte grupo de intervencionistas infiltrado na paralisação dos caminhoneiros.

“Quem quer derrubar o governo que monte um movimento, não use a Abcam”, disse, ressaltando que as reivindicações do movimento de caminhoneiros autônomos já foram atendidas. “Os caras querem dar um golpe nesse País e eu não vou fazer parte disso”, afirmou.

 

 

Deixe seu comentário

Consult/98FM: Para Governo, Fátima tem 29,29% e Carlos Eduardo sobe para 18,88%

28 Maio2018

Por Jbelmont às 22h30

A 98 FM divulgou na noite desta segunda-feira (28), o resultado de mais uma pesquisa Consult acerca das eleições 2018 no Rio Grande do Norte. Foi utilizada uma amostra probabilística casual simples de 1700 entrevistas, distribuída em 12 regiões/áreas do Estado.

A margem de erro da pesquisa é de 2.3%, com confiabilidade de 95% e sua realização ocorreu entre 17/05/2018 e 20/05/2018, tendo como contratante a FM Nordeste Ltda./98 FM. Os Protocolos junto ao TRE e TSE são: RN-08377/2018 e BR-00465/2018.

 

 

Garibaldi e Zenaide lideram pesquisa Consult/98FM para o Senado

 

A 98 FM divulgou na noite desta segunda-feira (28), o resultado de mais uma pesquisa Consult acerca das eleições 2018 no Rio Grande do Norte. Foi utilizada uma amostra probabilística casual simples de 1700 entrevistas, distribuída em 12 regiões/áreas do Estado.

A margem de erro da pesquisa é de 2.3%, com confiabilidade de 95% e sua realização ocorreu entre 17/05/2018 e 20/05/2018, tendo como contratante a FM Nordeste Ltda./98 FM. Os Protocolos junto ao TRE e TSE são: RN-08377/2018 e BR-00465/2018

 

Deixe seu comentário

Líder dos caminhoneiros diz que greve continua enquanto preço do diesel não cair: “O pessoal não aceitou acordo”

28 Maio2018

Por Jbelmont às 21h56

Ao contrário do que o governo tem dito sobre a greve dos caminhoneiros, que está no oitavo dia, o segundo acordo com a categoria não deve colocar fim à mobilização tão cedo. A opinião é do presidente da União Nacional dos Caminhoneiros (Unicam), José Araújo Silva, para quem os condutores de caminhão paralisados Brasil afora não querem medidas provisórias e medidas negociadas com o Congresso, mas sim a imediata redução do preço dos combustíveis na boma.

Para José Araújo, que responde por centenas de milhares de caminhoneiros, a situação ainda é de paralisia na atividade e de disposição pata a mobilização. “Está praticamente tudo parado ainda. O pessoal não aceitou o acordo”, disse José Araújo ao Congresso em Foco, explicando que são muitos os posicionamentos entre os milhares de caminhoneiros ainda mobilizados Brasil. Ele diz estar difícil até reunir informações sobre o quadro grevista, dada a inabilidade do governo nos primeiros dias de negociação com os grevistas e a multiplicidade de reações.

“É complicado, sabe? Difícil até a gente dar entrevista. Eu participei das reuniões da semana passada. Ontem [domingo], não fui convidado e não participei. Esse acordo que foi feito ontem, das três medidas provisórias, ninguém está respeitando não. Os caras querem que reduza mais [o preço] do óleo diesel. A situação é complicadíssima”, acrescentou.

Falando de São Paulo com a reportagem, José Araújo diz estar em linha direta com 15 pontos de concentração espalhados pelo país. O dirigente passou boa parte da semana passada em Brasília, onde participou de reuniões na Casa Civil e não assinou, a exemplo do presidente da Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam), José da Fonseca, a primeira proposta de acordo apresentada pelo governo.

“Ninguém quer voltar ao trabalho, não. Falaram que esse não é o acordo que fizeram [internamente], não estão satisfeitos. Fica difícil até falar para vocês [imprensa]. Está muito difícil mesmo. Estou aqui na capital [SP], não tem gasolina. Eu rodei e não achei gasolina, muito raro achar um posto que tenha. As entregas de gasolina estão sendo mais para empresas de ônibus e assim por diante”, relatou.

Ele disse ainda que a insatisfação da categoria permanece mesmo depois de alguns grupos terem conseguido, em reuniões neste domingo (28), garantias como redução dos impostos sobre o diesel e do preço do frete. Desde então, o presidente da Abcam tem dado entrevistas sobre o acordo e dito que boa parte dos caminhoneiros se desmobilizou. Segundo a entidade, a expectativa é que a greve esteja totalmente desmobilizada até amanhã (29), algo que não combina com o que diz o colega José Araújo.

“Está tudo bagunçado. É muita liderança querendo falar. Um fala uma coisa, outro fala outra. A categoria já está se revoltando com os próprios representantes. Isso fica mal para quem trabalha sério. Eu trabalho direito, sério, mas quando se fala em sindicato envolve o nome de todo mundo. Quando se fala em sindicato pelo meio, fica pior ainda. Porque, queira ou não queira, não pode existir uma categoria em que todo mundo manda. Tem que haver uma regra, quem responda por eles”, pondera.

Redução na bomba

Para o presidente da Unicam, a receita para o fim da greve é simples: “Eles [caminhoneiros] querem que seja reduzido o preço do diesel na bomba. E não o que vai acontecer daqui a 30 dias, 60 dias. Não tem um posto que mudou [o preço] e disse que daqui em diante o preço vai ser ‘x’. Eu fiz um cálculo aqui sobre aquela medida de [redução] 46 centavos: em mil quilômetros, a economia é de 170 reais no frete. Não dá em nada, não muda nada. Eles não vão ganhar nada no mês”, reclama.

Ainda segundo o dirigente, criou-se uma polêmica no âmbito da própria categoria, pois não há um discurso unificado sobre a greve. Nesse sentido, ele lembra que representantes das empresas transportadoras tomaram a frente das negociações da semana passada, e por isso não assinou o acordo segundo o qual a paralisação seria suspensa por 15 dias. “Eu sabia que não ia voltar, como não voltou. Aliás, aumentou [a adesão à greve]. Eu fiz o certo. Está aí a prova. Do mesmo jeito que estava parado de manhã está agora”, acrescentou.

José Araújo comentou ainda a postura do presidente da Petrobras, Pedro Parente, em não modificar a política de preços dos combustíveis, que se baseia na variação do preço internacional do petróleo e do câmbio. Nesse sentido, completa o dirigente, o próprio presidente Michel Temer dá demonstrações de fragilidade.

 

“Mantém-se o Pedro Parente fazendo uma anarquia dessa toda e está lá, belo e folgado. E o governo ainda apoiando! O Temer seria um secretário dele. O Pedro Parente está mandando. Acho que tem que mudar a política de preços. Tem que mudar, sim! Agora, deixá-lo lá [na Petrobras] com um rombo de cinco bilhões de reais, se não me engano… É um absurdo um negócio desses. E não é só o diesel. E a gasolina? E os derivados? Tem que mudar todo o sistema, se não nossa categoria não vai parar com muita facilidade, não”, vaticinou.

Congresso em Foco

Deixe seu comentário

CCJR aprova oferta de acupuntura na rede municipal de Saúde

28 Maio2018

Por Jbelmont às 19h28




A Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) da Câmara Municipal de Mossoró realizou reunião ordinária, na manhã desta segunda-feira (28), na Sala de Reuniões da Presidência, para deliberar sobre projetos de lei em tramitação na Casa.

Com a presença dos vereadores Sandra Rosado (PSDB), presidente da CCJR, e Genilson Alves (PMN), a Comissão de Constituição, Justiça e Redação aprovou o Projeto de Lei Ordinário do Legislativo (PLOL) nº 251/2017, que autoriza o Poder Executivo a ofertar acupuntura nos equipamentos de saúde do município.

A proposta é de autoria do vereador Rondinelli Carlos (PMN) e, com aprovação na CCJR, segue tramitação na Câmara. A Comissão também aprovou o Projeto de Lei Ordinário do Legislativo (PLOL) nº 46/2017, do vereador João Gentil (sem partido), que institui o Dia municipal do Meio Ambiente em 1º de julho.

E o colegiado aprovou ainda o Projeto de Resolução (PRE) nº 3/2018, de autoria do vereador Manoel Bezerra (PRTB), que limita o número de sessões solenes a serem realizadas por ano pela Câmara Municipal de Mossoró. Todas as matérias aprovadas na CCJR ainda precisarão da palavra final, no plenário.

A comissão iniciou a análise de outras proposições relatadas pelos vereadores Sandra Rosado e Genilson Alves, retiradas de pauta em razão de pedido de vistas. Ao final da reunião, a CCJR designou relatores para outras 16 propostas sob a análise do colegiado, responsável por analisar a constitucionalidade das matérias.

Deixe seu comentário

Em São José do Campestre, Walter Alves leva apoio a Nenem Borges e Eribaldo

28 Maio2018

Por Jbelmont às 19h16

 

O deputado federal Walter Alves (MDB) participou, na noite de ontem (26), de uma grande mobilização popular em apoio à Nenem Borges (MDB) – atual prefeito interino – e Eribaldo Lima (PHS). Eles disputam as eleições suplementares em São José do Campestre, a 97 quilômetros de Natal, pela coligação “Unidos com o Povo”.

No próximo dia 3 de junho, os quase dez mil eleitores de São José do Campestre vão às urnas escolher um novo prefeito e vice-prefeito para a cidade. “Eu tenho certeza que Campestre vai escolher o melhor para a cidade. E o melhor está desse lado, nesse palanque. No próximo domingo, vamos à vitória, Nenem e Eribaldo”, disse Walter Alves durante comício que reuniu centenas de pessoas.

Além de Walter Alves, participaram do evento os deputados estaduais Dison Lisboa (PSD), Hermano Morais (MDB) e Souza Neto (PHS). O ex-prefeito Zequinha Borges e a ex-prefeita Alda Romão também estavam presentes.

 

OPORTINIDADE

No 2º Andar, lado da sombra, 03 quartos, sendo uma suite e 02 vagas na garagem. Pode ser financiado. Preço de oportunidade. O interessado ligar para 9 9416 0670 ou 9 9959-9434. Recebemos veículo no negócio. Frente para o Nascente.

Deixe seu comentário

Vestidos de carteiros, bandidos assaltam Correios na cidade de Extremoz na manhã desta segunda

28 Maio2018

Por Jbelmont às 13h15

Bandidos armados vestidos com fardas de carteiros assaltaram a agência dos Correios da cidade de Extremoz, na Grande Natal, no início da manhã desta segunda-feira (28), por volta das 7h. De acordo com a Polícia Militar, com a roupa típica dos carteiros, três homens tiveram acesso ao prédio e, rapidamente, renderam os funcionários e o vigilante.

 

Segundo a Polícia Militar, durante a ação criminosa, os bandidos ainda levaram a arma e o colete balístico de um vigilante. Logo  após, empreenderam fuga em um Fiat Uno de cor azul.

O crime será investigado pela Polícia Federal.


BG

Deixe seu comentário

Governo pode subir tributos para compensar diesel mais barato, diz ministro da Fazenda

28 Maio2018

Por Jbelmont às 13h04

No domingo, presidente Michel Temer anunciou redução de R$ 0,46 por litro de diesel para tentar por fim a greve de caminhoneiros. Medida custará R$ 9,5 bilhões ao Tesouro.

O ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, afirmou nesta segunda-feira (28) que pode ser preciso aumentar outros tributos para compensar a redução das alíquotas da Cide e do PIS-Cofins que será dado aos caminhoneiros, para baixar o preço do diesel.

greve dos caminhoneiros chegou ao oitavo dia nesta segunda. Paralisações em todo país acontecem em protesto ao preço do diesel.

O ministro da Fazenda ainda não informou quais tributos poderão ser elevados. Segundo ele, isso acontecerá somente após a aprovação da reoneração da folha de pagamentos pelo Congresso Nacional – que compensará apenas parte das perdas de arrecadação.

"Ao invés de Cide e PIS-Cofins sobre o diesel, vamos tributar outras coisas que eu vou comunicar quando for divulgado", declarou ele a jornalistas.

Continuar lendo CLIQUE AQUI

 
Deixe seu comentário

Em nova tentativa de pôr fim à greve de caminhoneiros, Temer anuncia redução de R$ 0,46 no litro do diesel por 60 dias

27 Maio2018

Por Jbelmont às 22h17

Medida foi anunciada após nova reunião em Brasília com representantes do movimento. Temer anunciou ainda MP para isentar de pedágio eixos suspensos em entradas federais e estaduais.

O presidente da República, Michel Temer, anunciou nesse domingo (27) novas medidas para a redução no valor do diesel, em mais uma tentativa de por fim à paralisação dos caminhoneiros que já dura 7 dias e provoca desabastecimento em várias partes do país.

Entre as medidas anunciadas está a redução de R$ 0,46 no preço do litro do diesel por 60 dias, e a isenção de pegamento de pedágio para eixos suspensos de caminhões vazios (leia mais abaixo neste texto).

Na quinta (24), o governo já havia anunciado uma série de medidas para atender às reivindicações dos caminhoneiros e colocar fim à paralisação.

Entre as propostas estava a redução a zero da alíquota da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide), em 2018, sobre o óleo diesel; e a manutenção, por 30 dias, de uma redução de 10% no valor do diesel nas refinarias, que havia sido anunciada pela Petrobras, redução pela qual a empresa seria ressarcida pela União.

O movimento do governo, porém, não surtiu efeito, e os caminhoneiros mantiveram a paralisação. Diante disso, Temer autorizou o uso das Forças Armadas para desbloquear as estradas e editou um decreto permitindo ao governo assumir o controle de caminhões.


O presidente Michel Temer, durante pronunciamento no Palácio do Planalto neste domingo (27) (Foto: Fernanda Calgaro/G1)

 

Nova proposta

 

De acordo com o presidente a redução de R$ 0,46 no litro do diesel terá validade por 60 dias. A partir daí, os reajustes no valor do combustível serão feitos a cada 30 dias, decisão que, segundo Temer, visa dar mais "previsibilidade" aos motoristas.

 

O presidente informou que o corte de R$ 0,46 se dará com a redução a zero das alíquotas do PIS-Cofins e da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (CIDE) sobre o diesel.

A proposta anterior, divulgada na quinta, já contemplava o corte na CIDE. A novidade, portanto, é a suspensão da cobrança do PIS-Cofins sobre o diesel.

Temer também anunciou que vai editar três medidas provisórias para atender a outras demandas dos grevistas. As MPs vão prever:

 

  1. Isenção da cobrança de pedágio para eixo suspenso de caminhões vazios, em rodovias federais, estaduais e municipais;
  2. Determinação para que 30% dos fretes da Conab sejam feitos por caminhoneiros autônimos;
  3. Estabelecendo de tabela mínima dos fretes.

 

Medidas provisórias têm força de lei. Portanto, as três medidas começam a valer assim que o texto for publicado no "Diário Oficial da União". A partir daí, o Congresso Nacional terá até 120 dias para analisar as MPs. Se isso não acontecer no prazo, as medidas perderão validade.

Deixe seu comentário

No WhatsApp, caminhoneiros dizem que greve está longe do fim

27 Maio2018

Por Jbelmont às 18h57

 

A liberação de alguns trechos de estradas, como em São Paulo, está longe de significar o fim da greve.

Nos grupos de WhatsApp dos caminhoneiros, a ordem é manter a paralisação, pelo menos, até terça-feira, 29. Por ora, a maioria concordou em liberar as estradas, mas continuar estacionada em pontos estratégicos.

Pelo tom das conversas, as reivindicações vão além do problema do preço do diesel. Depois da dimensão que a greve tomou nos últimos dias, os motoristas acreditam que podem “mudar o rumo do País”.

Com informações da Agência Estado

 

Deixe seu comentário

Placar e Classificação do Campeonato Brasileiro Série A

27 Maio2018

Por Jbelmont às 18h56

7ª Rodada

Fluminense-RJ 3x1 Chapecoense-SC
Palmeiras-SP 2x3 Sport-PE
Atlético-MG 0x1 Flamengo-RJ
Paraná-PR 0x0 Atlético-PR
Bahia-BA 3x0 Vasco da Gama-RJ
Botafogo-RJ 1x1 Vitória-BA
Santos-SP 0x1 Cruzeiro-MG
Internacional-RS 2x1 Corinthians-SP
América-MG 1x3 São Paulo-SP
Ceará-CE 0x1 Grêmio-RS

CLASSIFICAÇÃO PG JG VI SG

1 Flamengo-RJ 14 7 4 7
2 Fluminense-RJ 13 7 4 4
3 Atlético-MG 13 7 4 2
4 São Paulo-SP 13 7 3 4
5 Grêmio-RS 12 7 3 5
6 Corinthians-SP 11 7 3 4
7 Palmeiras-SP 11 7 3 4
8 Internacional-RS 11 7 3 3
9 Sport-PE 11 7 3 -1
10 Cruzeiro-MG 10 7 3 1
11 América-MG 10 7 3 -2
12 Botafogo-RJ 9 7 2 0
13 Vasco da Gama-RJ 8 6 2 0
14 Vitória-BA 8 7 2 -1
15 Bahia-BA 8 7 2 -3
16 Santos-SP 6 6 2 -3
17 Atlético-PR 6 7 1 -1
18 Chapecoense-SC 6 7 1 -8
19 Ceará-CE 3 7 0 -7
20 Paraná-PR 3 7 0 -8

Deixe seu comentário

Após reunião no Planalto, expectativa do governo é fechar novo acordo com caminhoneiros

27 Maio2018

Por Jbelmont às 14h31

 

Após a reunião reservada com o presidente Michel Temer na manhã deste domingo (27), ministros do gabinete de crise estão na expectativa do fechamento de um novo acordo com os caminhoneiros.

Antes do encontro com o presidente, os ministros do grupo se reuniram para fazer uma avaliação dos desdobramentos da greve.

Cogitou-se, então, de o ministro Carlos Marun (Secretaria de Governo) voltar para São Paulo, onde esteve na noite de sábado, para fechar o novo acordo com os caminhoneiros.

Mas, na reunião com o presidente, decidiu-se que o ministro irá somente depois de fechado o acordo. "Não poderia ficar sem comunicação durante três horas hoje enquanto estivesse voando", disse Marun ao justificar a permanência em Brasília.

A percepção no governo é que se abriu uma interlocução importante entre o governador Márcio França (PSB) e líderes dos caminhoneiros.

Como resultado da reunião em São Paulo na noite de sábado, Marun levou para Brasília as propostas de um novo acerto com os caminhoneiros, entre as quais:

garantia de que o desconto de 10% no valor do diesel chegue na bomba
ampliação do prazo de vigência do desconto no preço do combustível de 30 para 60 dias
suspensão do pedágio em todo país para eixo elevado dos caminhões, 
medida já acertada pelo governo de São Paulo com os caminhoneiros.

 

Essas propostas estão agora sob análise da equipe econômica do governo. Neste domingo, o ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, e o secretário da Receita Federal, Jorge Rachid, estiveram no Palácio do Planalto discutindo o assunto.

Ao blog, o governador Márcio França demonstrou otimismo. Questionado sobre as chances de um novo acordo, disse que é "de 99,99%".

Na última quinta-feira, o governo fechou um acordo com representantes de entidades do setor de transporte de carga, que acabou não sendo cumprido, e depois identificou ter escolhido os interlocutores errados.

Deixe seu comentário

Pelo menos 14 aeroportos registram falta de combustível

27 Maio2018

Por Jbelmont às 11h24

Em pelo menos 14 aeroportos administrados pela Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) falta combustível para abastecer as aeronaves, na manhã de hoje (27). A empresa é responsável por 54 aeroportos em todo país. O balanço foi concluído às 7h30.

Os aeroportos com falta de combustível até o começo da manhã de hoje são: Carajás (PA), São José dos Campos (SP), Uberlândia (MG), Ilhéus (BA), Goiânia (GO), Campina Grande (PB), Juazeiro do Norte (CE), Recife (PE), Maceió (AL), Aracaju (SE), Vitória (ES), Petrolina (PE), Joinville (SC) e João Pessoa (PB).

A Infraero informou que os aeroportos estão abertos e têm condições de receber pousos e decolagens. Nos terminais em que o abastecimento está indisponível, as aeronaves que chegarem só poderão decolar se tiverem combustível suficiente para a próxima etapa do voo.

 

Repercutindo a notícia

Deixe seu comentário

Morre padre Pio, de Morro Branco; missa de corpo presente será na igreja matriz

27 Maio2018

Por Jbelmont às 10h25

Faleceu hoje aos 86 anos o padre Pio Hensgens, da paróquia de Morro Branco. O velório de padre acontecerá na igreja Matriz do Sagrado Coração de Jesus, em Morro Branco, onde haverá missa de corpo presente as 15h. O sepultamento será realizado em seguida, no cemitério de Nova Descoberta.

Padre Pio Hensgens nasceu em 28 de março de 1932. numa pequena cidade da Holanda, Kerkrade, localizada ao sul do país, próximo da fronteira com a Alemanha e da Bélgica. O padre que chegou ao Brasil em 1961, mas só veio para Natal em 1966, quando o então administrador apostólico de Natal, dom Nivaldo Monte, solicitou à Igreja o envio de um missionário permanente da Congregação Redentorista para a cidade.

Em 1968, começou a celebrar missas em Morro Branco, paróquia que ele ajudou a fundar. Padre Pio era um dos padres mais bem quistos pela comunidade católica de Natal e era um referência em Morro Branco.

 

Repercutindo a notícia

Deixe seu comentário

Petroleiros decidem entrar em greve por 72 horas a partir da próxima quarta-feira

27 Maio2018

Por Jbelmont às 10h07

 

Federação Única dos Petroleiros (FUP), representante de empregados da Petrobras, decidiu entrar em greve a partir de 0h da próxima quarta-feira. A paralisação nacional deve durar 72 horas. A lista de reinvidicações inclui a redução dos preços do gás de cozinha e dos combustíveis e a saída imediata do atual presidente da Petrobras, Pedro Parente. O movimento também é contrário a uma possível privatização da empresa.

G1

Deixe seu comentário

Mossoró registra mais uma morte violenta que chega a 104 neste ano de 2018

27 Maio2018

Por Jbelmont às 10h02

Após onze dias de uma aparente tranquilidade em relação a crimes contra a vida, a cidade de Mossoró na região Oeste do Rio Grande do Norte, quebra a rotina e registra mais um homicídio provocado por disparos de arma de fogo

O crime aconteceu por volta das 03h50min deste domingo 27 de maio de 2018, No cruzamento das Ruas Rodrigues Alves com Seis de Janeiro, bem próximo ao Samu no Bairro Santo Antônio,  onde foi vítima um homem identificado como Francisco das Chagas Oliveira dos Santos, "Chagas da Baixinha"  de  37 anos de idade .

De acordo com informações da polícia Militar que isolou  o local do crime, a vítima caminhava em via pública em direção a sua reesidência quando foi abordada por indivíduos desconhecidos, que estariam em um carro de características não anotadas e que efetuaram vários disparos de pistola calibre 380.

Francisco das Chagas morreu na hora. Policiais receberam informações da família que a vítima era usuária de droga, e que desconhecia que Chagas tivesse inimigos. A polícia suspeita de que o crime esteja relacionado a dívida com traficantes.

A equipe do ITEP foi ao local, e realizou os procedimentos de perícia com a presença da equipe da Delegacia de Plantão da Polícia Civil. De acordo com a perícia, a vítima foi atingida com cerca de 13 tiros de pistola 380, em várias partes do corpo, inclusive na cabeça. 

O corpo foi removido para o setor de Medicina Legal do Itep onde será necropsiado e depois liberado. Com mais um crime de Homicídio, a cidade de Mossoró passa a contabilizar 104 assassinatos neste ano de 2018. O caso será investigado pela Delegacia de Homicídios de Mossoró (DHM)

 

Fim da Linha

Deixe seu comentário

Mega Sena acumulou e vai pagar 30 milhões no próximo sorteio

26 Maio2018

Por Jbelmont às 21h49

 

Nenhum apostador acertou as seis dezenas do concurso da Mega-Sena 2044, realizado neste sábado em Fernandópolis,em São Paulo.

Os número sorteados foram: 07-14-47-54-56-60.

O próximo sorteio, que será realizado na quarta-feira, pode pagar até R$ 30 milhões.

A Quina saiu para 49 apostas, que levaram R$ 39.699,63 cada uma. Já a Quadra teve 3612 acertadores. O prêmio foi de R$ 769,37 . 

Deixe seu comentário

Em todo o Brasil, 101 voos são cancelados por falta de combustível nos aeroportos

26 Maio2018

Por Jbelmont às 20h23

Maior parte dos cancelamentos deste sábado são da Latam e da Avianca 


Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek, em Brasília, com filas, atrasos e cancelamentos de voos - Givaldo Barbosa / Agência O Globo

Pelo menos 101 voos em todo o país já foram cancelados neste sábado em decorrência da falta de combustível de aviação nos aeroportos, causada pela greve dos caminhoneiros. As informações estão em balanços divulgados pelas companhias aéreas e pelos aeroportos. A maior parte dos voos cancelados são da Latam (50) e da Avianca (27). A Azul cancelou 17 voos.

Deixe seu comentário

Governo começa a multar em R$ 100 mil quem não desbloquear vias

26 Maio2018

Por Jbelmont às 20h01

Às 19h30, havia 566 bloqueios parciais em rodovias federais, 30 a menos que os 596 divulgados às 11h30, segundo o ministro Jugmann.

O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, informou que a Polícia Federal instaurou 37 inquéritos em 25 estados para apurar a ocorrência de locaute.

"Esperamos que os caminhoneiros voltem a trabalhar o mais breve possível, mas não há uma data prevista", diz Sergio Etchegoyen.

"O sistema nacional de transplantes já foi comprometido, já perdemos órgãos", afirmou Sergio Etchegoyen.

"A preocupação do governo é o abastecimento, enquanto ele estiver prejudicado o governo vai atuar", afirma Sergio Etchegoyen.

Jungmann disse que, na noite deste sábado, o Brasil ainda tinha 566 pontos de interdições de rodovias, sendo que praticamente todas elas eram interdições parciais.
Ainda segundo ele, 524 outras interdições já foram liberadas até agora.


"O país não será refém deste egoísmo. (...) Quero dizer que temos comprovado que esta paralisação teve desde o seu início a promoção e o apoio criminoso de proprietários de empresas transportadoras e distribuidoras. Podem ter certeza: irão pagar por isso", disse Raul Jungmann.

11 aeroportos estão sem combustível

Segundo Jungmann, em São Paulo, 97% das vias estão liberadas (uma estrada está interditada e 40 foram liberadas);

No Distrito Federal, são 70%;

Em Rondônia, são 69%;

No Pernambuco, 75%;

No Ceará, 62%;

Na Bahia, 74%.

Deixe seu comentário

Combustível provoca filas e fechamento antecipado de postos em Natal

26 Maio2018

Por Jbelmont às 19h52

A paralisação dos caminhoneiros vem reduzindo a quantidade de combustível nos postos de Natal. Na manhã deste sábado, vários abriram com estoque esvaziado de gasolina e combustível.

Os postos que tem conseguido comercializar os produtos tem enfrentado enormes filas. Hoje, alguns postos das avenidas Salgado Filho, Prudente de Morais e Ayrton Senna, que ainda tinham gasolina ou álcool, estavam com filas enormes.

Por outro lado, os que acabaram com o estoque, terminaram optando por fechar mais cedo. Por volta das 18h, alguns postos da avenida Ayrton Senna e da Abel Cabral já tinham fechado


Do BG

Deixe seu comentário

Família aflita procura por adolescente desaparecida em Mossoró desde segunda feira

26 Maio2018

Por Jbelmont às 16h15

A Família da adolescente Jaciara Alves da Silva de 16 anos de idade, procurou a Polícia Civil para registrar um Boletim de Ocorrência sobre o seu desaparecimento.

Segundo os familiares, a jovem saiu de casa na rua Pedro Velho no bairro Santo Antônio em Mossoró as 19h00min da última segunda feira 21 de maio de 2018 e até o momento não retornou, nem fez contato com a família.

Seus familiares estão desesperandos e pedem ajuda a população para encontrá-la. Qualquer informação sobre o paradeiro da adolescente deverá ser direcionada através de telefone pelos números, (84) 99101-5794 ou (84) 99428-0431. ou ainda pelo 190  da PM.

O Boletim de Ocorrência do desaparecimento de Jaciara da Silva foi registrado pela família na 2ª Delegacia de Polícia Civil no Bairro Nova Betânia.

 

A família agradeçe a quem ajudar.Ligue 9 9428-0431

Deixe seu comentário

Ministro diz que governo tem 'convicção de locaute' na greve de caminhoneiros e que PF pediu prisão de empresários

26 Maio2018

Por Jbelmont às 15h57

 

O ministro Carlos Marun, da Secretaria de Governo, afirmou neste sábado (26) que a Polícia Federal já fez pedidos de prisão para empresários que, segundo o ministro, estão por trás de um locaute na paralisação de caminhoneiros.

Locaute (termo originado a partir da palavra em inglês lock out) é o que acontece quando os patrões de um determinado setor impedem os trabalhadores de exercer a atividade. A prática é proibida por lei.

Marun concedeu entrevista no Palácio do Planalto, após participar de reunião com o presidente Michel Temer e outros ministros para monitorar os efeitos da paralisação dos caminhoneiros, que chegou ao sexto dia neste sábado.

O ministro afirmou que o governo formou a convicção de que existe a prática de locaute e que a Polícia Federal já tem inquéritos abertos para investigar os casos. Na sexta-feira (25), o governo publicou um decreto autorizando ação das Forças Armadas na liberação de rodovias.

"Hoje temos a convicção de que, além do movimento paredista, existe o locaute", disse Marun.

"A PF já tem inquérito abertos para investigar essas suspeitas. E os empresários suspeitos serão intimados. Rogério Galloro [diretor-geral da PF] também nos informou que já existem pedidos de prisão. Estão aguardando manifestação da Justiça", completou o ministro.

O ministro disse, no entanto, que a PF não pode dar mais detalhes sobre os pedidos de prisão.

Marun informou ainda que o governo começou a aplicar multas no valor de R$ 100 mil por hora parada para donos de transportadoras.

Segundo o ministro, as primeiras ações adotadas pelo governo na sexta-feira (25), quando foi anunciado a ação de forças federais para desbloquear rodovias, garantiram o abastecimento das usinas termelétricas em Roraima. Além disso, de acordo com Marun, os aeroportos de Congonhas, em São Paulo, Porto Alegre e do Rio de Janeiro estão abastecidos e operacionais.

Deixe seu comentário

Delação de Palocci pode complicar a situação do PT

26 Maio2018

Por Jbelmont às 13h51

Na primeira vez em que ficou frente a frente com o juiz Sergio Moro, em abril de 2017, o ex-ministro e ex-todo-poderoso do PT Antônio Palocci já completava sete meses na cadeia. Foi quando resolveu dar o primeiro passo em busca de um acordo de delação premiada. Ao final de seu interrogatório como réu da Lava Jato, Palocci mandou um recado: “Eu tenho informações para mais de um ano de Lava Jato e entrego tudo: operações realizadas, nomes, endereços”.;

Desde então, Palocci foi condenado a 12 anos de prisão, denunciado mais três vezes pelo Ministério Público Federal e teve sucessivos pedidos de habeas corpus negados pela Justiça. Agora, Palocci já está preso há 20 meses. A perspectiva de não sair tão cedo da cadeia levou-o ao desespero: emagreceu dez quilos e mergulhou em depressão profunda. Por isso, resolveu escancarar seu explosivo baú de confidências à Polícia Federal. ISTOÉ apurou que a delação contém elementos suficientes para dinamitar o PT, partido que ele ajudou a fundar. Suas revelações, feitas em longos depoimentos à PF em abril, envolvem principalmente os ex-presidentes Lula e Dilma, a quem acusa de práticas de corrupção estratosféricas.

“A delação de Palocci destrói o PT”, diz um delegado da PF que participou das oitivas do ex-ministro. O roteiro está concluído e deve servir de base, nas próximas semanas, para novas condenações dos protagonistas do esquema. Como coordenador das campanhas que elegeram Lula e Dilma, Palocci detalhou à PF como eles usaram e abusaram de recursos das empreiteiras, desviados da Petrobras, para financiar as milionárias campanhas eleitorais e também utilizar o dinheiro sujo para o enriquecimento pessoal. E tudo armado dentro do gabinete presidencial no Palácio do Planalto.

A rota da propina

No depoimento, Palocci indicou a rota da propina, não se limitando a revelar como funcionava o esquema de corrupção. Ele citou valores, as empresas que pagavam as propinas e explicou como o dinheiro chegava às mãos dos petistas. Detalhadamente. Forneceu até o nome do motorista que fazia o transporte do dinheiro e as senhas que Lula usava na hora de se referir ao pagamento da propina. Como não dirigia seu próprio carro, Palocci mandava seu motorista particular levar os valores.

Na delação, o ex-ministro apresentou datas, horários e locais onde o dinheiro era entregue. Um pacote chegou a ser deixado na sede do Instituto Lula em São Paulo por “Brani” ou Branislav Kontic, assessor direto do ex-ministro, num final de semana, fora do horário do expediente. No total, o ex-presidente, segundo Palocci, recebeu mais de R$ 10 milhões em dinheiro vivo das mãos de Brani. No apagar das luzes de 2010, quando Lula estava na iminência de deixar o Palácio do Planalto, o assessor transportou várias remessas de dinheiro vivo ao petista, em quantias que somavam R$ 50 mil cada pacote. Lula demonstrava discrição. Às vezes, mandava deixar o malote num local previamente combinado. Em outras ocasiões, escalava Paulo Okamotto para o serviço sujo.

IstoÉ

Deixe seu comentário

Oportunidade: Vende-se apartamento no Edifício Romeu Rebouças bairro Nova Bêtania

26 Maio2018

Por Jbelmont às 00h25

 

No 2º Andar, lado da sombra, 03 quartos, sendo uma suite e 02 vagas na garagem. Pode ser financiado. Preço de oportunidade. O interessado ligar para 9 9416 0670 ou 9 9959-9434. Recebemos veículo no negócio. Frente para o Nascente.

 

 

 

 

Deixe seu comentário

Nos bastidores, militares demonstram preocupação com estoque de combustível para atuar contra grevistas

25 Maio2018

Por Jbelmont às 23h06

A decisão do presidente Michel Temer de acionar as forças federais para desobstruir as rodovias federais gerou preocupação de militares nos bastidores.

O motivo: temem que as forças não tenham combustível suficiente para agir nas ruas por vários dias seguidos.

O presidente Temer, ao decidir usar as forças federais, ouviu general Sérgio Etchegoyen, do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência, e o ministro Raul Jungmann, do Ministério da Segurança Pública – mas não ouviu o conselho da defesa.

Por isso, Temer está sendo criticado nos bastidores por grupos que integram as forças federais, que incluem Exército, Marinha, Aeronáutica e Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Na tarde desta sexta-feira, os três comandantes das Forças Armadas e o Ministério da Defesa se reuniram para discutir o planejamento das ações.

Procurado pelo blog, o Planalto diz que o temor de militares ouvidos pelo blog "não tem procedência" uma vez que, segundo o governo, o Exército tem combustível suficiente para a operação anunciada pelo presidente Michel Temer. Desde ontem, as forças, segundo o Planalto, estavam se preparando.

Deixe seu comentário