PF deve abrir novo inquérito para apurar fraudes da J&F com financiamento do BNDES

JBelmont

07Out2017

Por Belmont às 07h56

O Globo

A Polícia Federal deverá abrir novo inquérito para apurar supostas fraudes de dirigentes da J&F com financiamento do BNDES. Investigadores da Operação Bullish suspeitam que parte do dinheiro obtido pela empresa no banco estatal teria sido desviado para finalidades não previstas nos contratos de financiamento. A polícia suspeita que o negócio resultou num prejuízo de R$ 1,6 bilhão aos cofres públicos. No início das investigações, o dano estimado era de R$ 1,2 bilhão.

 

As informações constam de um relatório da PF divulgado pela TV GLOBO nesta sexta-feira. Pelas investigações da polícia, dirigentes da J&F não conseguiram comprovar a devida aplicação dos financiamentos, conforme previa o contrato entre a empresa e o banco. “Não foi possível confirmar se os recursos do BNDESPar transferidos para a JBS foram efetivamente empregados conforme os projetos aprovados, nem se os sócios fundadores integralizaram os recursos devidos no contexto de operações de aumento de capital pactuadas”, diz o relatório.

 

A partir das informações e de pedidos da PF, o juiz Ricardo Leite, da 10 ª Vara Federal, ampliou o bloqueio dos bens dos empresários Joesley e Wesley Batista, entre outros familiares ligados ao grupo J & F. Para o juiz, a medida é necessária para garantir que “o patrimônio confiscado seja insuficiente para reparar de modo satisfatório a lesão causada pelas condutas delituosas ao Erário”.

Deixe seu comentário
Insira os caracteres conforme a imagem acima.