Celas pequenas e banho de sol: a rotina de Andrea Neves, Frederico Pacheco e Mendherson Lima em um mês de prisão

JBelmont

18Jun2017

Por Belmont às 11h12

Os três foram presos no dia 18 de maio na Operação Patmos, que tem como alvo o senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG); todos são investigados após delação de executivos da J&F e da JBS.

 

 

A Polícia Federal prendeu, há exato um mês, Andréa Neves, irmã do senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG), Frederico Pacheco, primo do parlamentar, e Mendherson Souza Lima, ex-assessor do senador Zeze Perrella (PMDB-MG). Nestes 31 dias, a rotina dos três, que já tiveram cargos públicos em Minas Gerais, mudou e agora eles passam os dias em celas pequenas, com quatro refeições diárias e banhos de sol.

 

Os três foram presos na Operação Patmos, deflagrada pela Polícia Federal e pelo Ministério Público Federal no dia 18 de maio. Foram cumpridos 41 mandados de busca e apreensão e 8 de prisão preventiva em Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo e Maranhão e Paraná.

 

Segundo a Polícia Federal, a investigação partiu da delação de executivos do grupo J&F e da JBS, pertencente ao conglomerado. Nela, o senador afastado Aécio Neves aparece pedindo R$ 2 milhões ao empresário Joesley Batista para pagar a defesa dele na Lava Jato.

 

Continuar lendo CLIQUE AQUI

Deixe seu comentário
Insira os caracteres conforme a imagem acima.