Polícia prende mais dois suspeitos de envolvimento no latrocínio do servidor da UERN em Mossoró

JBelmont

16Jun2017

Por Belmont às 18h25

Há pouco mais de treze dias, após o crime de latrocínio, (Roubo seguido de morte) contra o servidor da Universidade Regional do Rio Grande do Norte (UERN), Hiroito Gonçalves Falcão, morto dentro de casa no Abolição II em Mossoró, durante assalto, a Delegacia de Furtos e Roubos (DEFUR), tendo a frente os dois delegados, Luiz Fernando e André Albuquerque, com apoio da 3ª equipe da Delegacia de Plantão, conseguiu juntar as peças do quebra cabeça e desvendar o crime.

 

Segundo o delegado da especializada, Luiz Fernando, três dos envolvidos no crime já estão presos por determinação judicial, são eles: o cabeleireiro Pedro Henrique da Silva, preso pela 3ª equipe da DP de Plantão, no dia seguinte ao crime, a sua esposa técnica de enfermagem Ivonete Tintino da Silva, que trabalhava na casa da vítima e teria passado informações para o marido e Jefferson Batista Souza Morais.

 

Jefferson Batista e Ivonete Tintino foram presos nesta sexta feira 16 de junho, pela equipe da Delegacia de Furtos e Roubos, por força de mandados de prisão expedidos pela justiça. Jefferson Batista foi preso preventivamente e Ivonete Tintino teve o mandado de prisão temporário.

 

Os dois foram presos em suas respectivas casas e conduzidos à Defur onde foram interrogados pelo delegado Luiz Fernando, acompanhados de seus advogados. De acordo o bacharel Luiz Fernando, Jefferson confessou sua participação no crime, disse que apenas dirigiu o carro, e apontou todos os outros envolvidos.

 

Já Ivonete Tintino, segundo Luiz Fernando, disse que é inocente e que não teve nenhuma participação no crime, apenas esperava o marido para pegá-la como fazia rotineiramente. Os outros três envolvidos, de acordo com o delegado, dois se encontram foragidos, mas já estão com mandados de prisão preventivas expedidos pelo judiciário.  São eles: Anderson Rocha de Oliveira e Michael Eduardo Rocha da Silva.

 

Felipe Rodolfo da Silva, irmão de Pedro Henrique da Silva, de acordo com o titular da DEFUR, também estava envolvido no latrocínio, mas este foi assassinado, quando se dirigia ao ITEP para fazer exame papiloscópíco na última quarta-feira (15). A Morte dele está sendo investigada pela Divisão de Homicídios (DHPP).

 

Dr. Luiz Fernando concluiu a entrevista afirmando que o latrocínio está elucidado com as respectivas autorias e que o inquérito está praticamente concluído, faltando apenas a parte pericial, para que seja encaminhado a Justiça.

 

Em relação aos dois foragidos, Luiz Fernando enfatizou que sua equipe está trabalhando dia e noite para localizá-los e que a prisão dos dois é questão de dias.

 

Fim da Linha

Deixe seu comentário
Insira os caracteres conforme a imagem acima.