Base do governo defende eleições indiretas

22 Maio2017

Por Jbelmont às 10h37

Avaliando que o governo Michel Temer pode estar com seus dias contados após as revelações contidas na delação da JBS, parlamentares da base já começam a se articular para defender que a única alternativa viável no caso do afastamento do presidente será a sucessão por meio de eleições indiretas. Ou seja, o novo presidente da República, que assumiria o cargo por um mandato tampão até o próximo pleito em 2018, seria escolhido pelo Congresso Nacional. Por ser o próximo na linha sucessória, Rodrigo Maia (DEM-RJ) presidiria o país por 30 dias e conduziria o processo. O problema, na avaliação geral, é a falta de um nome claro para substituir Temer.

 

À exceção dos oposicionistas, que são minoria no Congresso, deputados e senadores dizem que o tempo para a votação de uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que alterasse a forma de escolha para eleições diretas seria longo e que, nesse período, o país continuaria sangrando com instabilidade. As consequências, nesse caso, seriam ainda mais imprevisíveis, dizem esses parlamentares.

 

Há ainda o temor de que, com eleições diretas, radicais de direita ou esquerda tenham chances ou o ex-presidente Lula volte ao poder, já que ele é hoje o mais bem avaliado nas pesquisas eleitorais. Para os políticos que hoje integram a base aliada, isso traria como consequência uma conflagração ainda maior do que aquela que se vê no cenário atual, já que Lula voltaria em condição delicada, por ser réu em cinco processos, e com “sede de revanche”, conforme tem mostrado em suas declarações mais recentes sobre os investigadores, a imprensa e a oposição.

 

Mesmo diante deste cenário de probabilidade de uma sucessão presidencial, os parlamentares da base não conseguem cravar um nome ideal para este momento, mas traçam um perfil. Teria de ser alguém conciliador, capaz de acalmar os ânimos e que não estivesse contaminado pela Lava-Jato ou outros casos de corrupção. Muitos dizem que não seria adequado eleger um senador ou deputado, já que o Congresso como um todo está sob forte desgaste perante a sociedade. Abrem inclusive a possibilidade de escolher um “outsider” político, desde que não seja um “aventureiro”. Ainda há dúvidas sobre as regras que norteariam uma eleição indireta e, por esse motivo, os parlamentares têm dificuldades em elencar nomes que se adequariam a este perfil.

 

— Para se ter um nome, seria preciso haver no comando do processo uma liderança que tivesse condição de unir para fazer uma pré-candidatura vencedora. E hoje não existe essa liderança capaz de juntar as pontas para fazer candidaturas de consenso — analisa o presidente do Democratas, José Agripino Maia (RN).

 

Aliados de Temer querem manter a resistência às pressões pela renúncia, mas analisam o plano B para o caso de não ser possível evitá-la. Como prevenção, traçam uma estratégia para ter um candidato ligado à equipe econômica. Dentro do Palácio do Planalto, a avaliação é que o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, e o presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, são reconhecidos internacionalmente e que ainda têm prestígio junto ao próprio mercado. Esse trunfo é o que o presidente Michel Temer tenta ainda explorar com boia de salvação.

 

A convicção é de que um nome do atual grupo de poder teria que sair da equipe econômica, podendo ser até mesmo o próprio Meirelles, apesar de sua relação direta com a JBS dos empresários Joesley e Wesley Batista. Outros levantam nomes eternamente cogitados, como o do ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) Nelson Jobim. A amigos, Jobim disse, brincando, que seu nome sempre é lembrado em momentos difíceis. Ele, porém, quer se manter afastado, além de ser advogado de empresas investigadas na Lava-Jato.

 

A ministra Cármen Lúcia também é citada no brainstorm que os parlamentares têm feito em busca de um sucessor para Temer, mas sua eleição é vista como pouco provável, já que ela sequer é filiada a um partido político. Alguns tucanos gostariam de ver o presidente interino da legenda, senador Tasso Jereissati (CE), eleito para o cargo. Há também quem defenda que o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), apesar de citado na Lava-Jato, seria uma alternativa viável, já que, há apenas poucos meses, conseguiu a maioria na Câmara para presidi-la. Um consenso em torno de um nome, porém, ainda parece algo distante.

 

MAIA DEFENDE ‘RESPEITO À CONSTITUIÇÃO’

 

Perguntado sobre que fórmula defenderia no caso de afastamento do presidente da República, Rodrigo Maia foi objetivo.

 

— Respeito à Constituição — disse.

O senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB), vice-presidente do Senado, defende a mesma tese.

— Não há saída fora da Constituição. Até porque a Constituição tem roteiro para situações como a que estamos vivendo. Esse caminho é o que tem que ser seguido — afirma Cássio.

Extra – O Globo

Deixe seu comentário

FHC liga para Temer para oferecer apoio

22 Maio2017

Por Jbelmont às 00h47

PSDB e DEM dão fôlego a Temer até a decisão do STF

 

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso telefonou neste sábado, 20, para o presidente Michel Temer para oferecer apoio e recomendar que se mantenha firme e resista aos ataques que vêm sofrendo. Fernando Henrique também negou a Temer que tenha sugerido a sua renúncia, como “andou sendo noticiado”.

 

Segundo relato de um dos interlocutores de Temer, o ex-presidente afirmou que “em momento algum” disse que o peemedebista deveria renunciar.

 

Deixe seu comentário

Presidente Temer cancela jantar no Alvorada temendo baixa adesão da base

22 Maio2017

Por Jbelmont às 00h19

 

A baixíssima adesão entre líderes governistas e entre o próprio ministério de Michel Temer levou o presidente a cancelar, na noite deste domingo, um jantar previsto para as 19h30 no Palácio do Alvorada. Alguns políticos da base de sustentação de governo, mesmo estando em Brasília, decidiram não comparecer ao chamamento em uma sinal de que endossam a posição de deixar o grupo de apoio do Executivo federal. Outros líderes simplesmente ignoraram o convite enviado pelo ministro da Secretaria de Governo, Antonio Imbassahy, e permaneceram em suas bases políticas.

 

Entre os ministros, as confirmações para o jantar foram tímidas. Por isso, o governo passou a reajustar o discurso, afirmando que o Palácio da Alvorada sediará nesta noite apenas um “encontro informal” de aliados. Neste momento, estão reunidos com Temer os ministros Imbassahy, Moreira Franco (Secretaria-geral), Eliseu Padilha (Casa Civil), Raul Jungmann (Defesa) e Osmar Serraglio (Justiça). São esperados ainda hoje os também ministros Osmar Terra (Desenvolvimento Social), Helder Barbalho (Integração) e Mauricio Quintella Lessa (Transportes). Por ora, nenhum representante do PSDB nem do Democratas, dois dos principais partidos aliados de Michel Temer.

 

VEJA

Deixe seu comentário

Em Mossoró, Hospital Rafael Fernandes suspende novos atendimentos

22 Maio2017

Por Jbelmont às 00h08

O Hospital Rafael Fernandes suspendeu novos atendimentos e está recusando admissões. A medida está em vigor desde o início do mês de maio, e foi motivada pela carência de médicos plantonistas: a escala médica está incompleta durante 20 (dias) deste mês de maio. 

 

O Hospital Rafael Fernandes é a referência no tratamento de doenças infectocontagiosas no oeste potiguar. É o único hospital habilitado para este tipo de casos, cumprindo uma função essencial para Mossoró e região. 

 

Muitos dos profissionais trabalhadoras e trabalhadores do Hospital Rafael Fernandes já são oriundos do Hospital da Mulher, fechado definitivamente em 2016 pelo Governo Robinson, após o fechamento do Hospital da Polícia – outro ataque à população mossoroense. E muitos procuram o sindicato e temem estar “vendo o futuro repetir o passado”.

 

Neste sentido, o Sindicato de Saúde convoca um Ato em defesa do Hospital Rafael Fernandes, na terça-feira dia 30 de maio de 2017, a partir das 9h. 

 

Heitor Gregório

Deixe seu comentário

Placar e Classificação do Campeonato Brasileiro de Futebol Série A

21 Maio2017

Por Jbelmont às 19h41

2ª Rodada

Santos-SP 1x0 Coritiba-PR
Atlético-GO 0x3 Flamengo-RJ
Chapecoense-SC 1x0 Palmeiras-SP
Vasco da Gama-RJ 2x1 Bahia-BA
Atlético-MG 1x2 Fluminense-RJ
Atlético-PR 0x2 Grêmio-RS
Vitória-BA 0x1 Corinthians-SP
Botafogo-RJ 2x0 Ponte Preta-SP
Sport-PE 1x1 Cruzeiro-MG
São Paulo-SP 2x0 Avaí-SC 


CLASSIFICAÇÃO PG JG VI SG

 

1 Grêmio-RS 6 2 2 4
2 Fluminense-RJ 6 2 2 2
3 Flamengo-RJ 4 2 1 3
4 Chapecoense-SC 4 2 1 1
5 Cruzeiro-MG 4 2 1 1
6 Corinthians-SP 4 2 1 1
7 Bahia-BA 3 2 1 3
8 Palmeiras-SP 3 2 1 3
9 Ponte Preta-SP 3 2 1 2
10 Coritiba-PR 3 2 1 2
11 São Paulo-SP 3 2 1 1
12 Santos-SP 3 2 1 0
13 Botafogo-RJ 3 2 1 0
14 Vasco da Gama-RJ 3 2 1 -3
15 Atlético-MG 1 2 0 -1
16 Vitória-BA 1 2 0 -1
17 Avaí-SC 1 2 0 -2
18 Sport-PE 1 2 0 -4
19 Atlético-PR 0 2 0 -6
20 Atlético-GO 0 2 0 -6

Deixe seu comentário

América estreia goleando o Murici pela série D do Brasileirão

21 Maio2017

Por Jbelmont às 18h36

O América venceu o Murici por 3 a 0  na tarde deste domingo, 21, na Arena das Dunas. Os gols do time americano foram marcados por Danilo, Geovani e Lucão.


Potiguar de Mossoró iniciou sua trajetória na Série D diante do Maranhão no Edgarzão Assú, empatando em 0x0


Globo estreia com derrota diante do Parnahyba por 2x0 o jogo foi no Piauí.

 

 

Deixe seu comentário

PGR avalia que já pode denunciar Temer ao STF

21 Maio2017

Por Jbelmont às 11h24

 

A Procuradoria-Geral da República considera já ter elementos probatórios suficientes para denunciar Michel Temer ao STF, ou seja, pedir a transformação do inquérito em um processo penal.

A convicção da PGR é forte em relação aos crimes de organização criminosa e corrupção passiva. A denúncia será em breve. Pela Constituição, após Rodrigo Janot fazer a acusação formal, dois terços da Câmara teriam que dar o aval para o STF votar se aceita a acusação.

Recebida a denúncia pelo Supremo, Temer se torna réu e é obrigado pela Constituição a se afastar do cargo por 180 dias. Rodrigo Maia assumiria. Se o plenário do STF não julgar o caso nesses seis meses, Temer retornaria para o Planalto.

 

O Globo

Deixe seu comentário

PSDB convoca reunião de emergência para discutir se continua com Temer

21 Maio2017

Por Jbelmont às 11h13

FOLHAPRESS

O PSDB, principal partido aliado de Michel Temer, convocou uma reunião de emergência da cúpula do partido para este domingo (21), em Brasília, para discutir se mantém seu apoio ao governo.

 

Diante do agravamento da crise provocada pelas acusações feitas contra o presidente por executivos da JBS, o partido decidiu antecipar as discussões sobre a continuidade de sua aliança com o peemedebista.

 

Parte dos dirigentes da sigla defendem, nos bastidores, uma articulação rápida para que Temer deixe o poder, com a construção conjunta entre partidos aliados de uma candidatura para a eleição indireta que seria convocada nesse caso.

 

O presidente nacional do DEM, o senador Agripino Maia, também vai participar da reunião. O PSDB e o DEM têm um acordo: só decidirão deixar o governo Temer se o fizerem em conjunto.

 

O PSDB ocupa quatro ministérios no governo (Cidades, Relações Exteriores, Secretaria de Governo e Direitos Humanos), e dá sustentação a Temer no Congresso com 47 deputados e dez senadores. Trata-se do maior aliado do PMDB na coalizão governista.

 

Alguns deputados já manifestaram abertamente o desejo de deixar o governo imediatamente. No Senado, há cautela: o cenário traçado é o de convencer Temer a renunciar ou pressionar o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) para que casse o mandato de Temer.

 

Na quinta-feira (18), o ministro Bruno Araújo (Cidades) chegou a comunicar à cúpula do partido que entregaria o cargo, mas foi demovido. Temer recebeu, então, os tucanos que integram seu governo e pediu que eles mantivessem seu apoio em nome da estabilidade econômica e política.

 

As revelações de detalhes das delações do empresário Joesley Batista, entretanto, ampliaram a instabilidade do governo e reacenderam no PSDB as conversas em torno de um cenário de sucessão imediata de Temer.

 

Os principais caciques do partido têm consultado o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso sobre o assunto. Na quinta-feira, ele chegou a publicar nota em que defendia a renúncia de Temer.

 

Naquele mesmo dia, o peemedebista e o tucano conversaram por telefone. FHC revelou preocupação com o cenário político, segundo relatos de dois aliados, mas admitiu que a sugestão de renúncia fora precipitada.

 

DESEMBARQUE

 

Partidos da base de Temer já começaram a dar sinais de desembarque do governo. No sábado (20), a cúpula do PSB decidiu pedir a renúncia do presidente para “acelerar a solução da crise de governabilidade já instalada”. O partido já assinou também um pedido de impeachment do peemedebista.

 

A sigla, na prática, integra a base aliada por ter um de seus quadros no comando do Ministério de Minas e Energia, o deputado Fernando Filho.

 

O PPS decidiu manter o apoio a Temer, mas o ministro Roberto Freire pediu demissão da pasta da Cultura. Na quinta-feira (18), o PTN havia anunciado o rompimento com o governo.

Deixe seu comentário

OAB decide apresentar à Câmara pedido de impeachment de Michel Temer

21 Maio2017

Por Jbelmont às 00h00

Conselho Federal da entidade se reuniu neste sábado em Brasília. Das 27 representações estaduais e do Distrito Federal, 25 votaram pela abertura de processo de impeachment do presidente.

 

 

Depois de mais de sete horas de reunião, o Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil decidiu na noite deste sábado (20), por 25 votos a 1, aprovar o relatório que recomenda que a entidade ingresse com pedido de impeachment do presidente Michel Temer. O pedido será protocolado nos próximos dias na Câmara dos Deputados.

 

Cada voto representa a OAB de um estado ou do Distrito Federal (DF). O Acre, ausente, não votou. A representação do Amapá foi a única a votar contra o pedido de impeachment. Todos as demais unidades da federação votaram a favor do pedido.

 

O relatório foi elaborado por uma comissão formada por seis conselheiros federais e concluiu que “as condutas do presidente da República, constantes de inquérito do STF, atentam contra o artigo 85 da Constituição e podem dar ensejo para pedido de abertura de processo de impeachment”.

 

CONTINUAR LENDO CLIQUE AQUI

Deixe seu comentário

Série B: ABC arranca empate de 1 a 1 com o Internacional no estádio Beira-Rio

20 Maio2017

Por Jbelmont às 23h51

 

Aos 44 minutos o Internacional chegou a marcação do seu gol com Willian. O ABC chegava mais vezes ao gol do Internacional. Aos 33 minutos após grande jogada de Dalberto o alvinegro chegou ao empate com Adriano Pardal. O internacional ainda pressionou o alvinegro nos minutos finais, porém o goleiro Edson e e os zagueiros garantiram o empate. Resultado espetacular para o ABC, pois empatar com o Internacional no Beira-Rio não é tarefa fácil.

 
 
CLASSIFICAÇÃO PG JG VI SG


1 Figueirense-SC 6 2 2 4
2 Santa Cruz-PE 6 2 2 2
3 Paraná-PR 5 3 1 2
4 Internacional-RS 4 2 1 3
5 Paysandu-PA 4 2 1 2
6 CRB-AL 4 2 1 1
7 Juventude-RS 4 2 1 1
8 Vila Nova-GO 4 2 1 1
9 Guarani-SP 3 2 1 1
10 Oeste-SP 3 2 1 -1
11 América-MG 2 2 0 0
12 ABC-RN 2 2 0 0
13 Luverdense-MT 1 2 0 -1
14 Boa Esporte-MG 1 2 0 -1
15 Ceará-CE 1 2 0 -1
16 Brasil-RS 1 2 0 -2
17 Goiás-GO 1 3 0 -3
18 Londrina-PR 1 2 0 -3
19 Náutico-PE 1 2 0 -3
20 Criciúma-SC 0 2 0 -2
Deixe seu comentário

Acumulou: Nenhum apostador acerta as seis dezenas do concurso 1932 e prêmio vai a R$ 34 milhões

20 Maio2017

Por Jbelmont às 22h24

 

Nenhum apostador acertou as seis dezenas do concurso 1932 da Mega-Sena, realizado neste sábado (20/05) em Pontes e Lacerda (MT). Com isso, o prêmio estimado para o próximo concurso vai a R$ 34 milhões.

As dezenas sorteadas foram: 10-16-21-29-44-55

A quina teve 72 acertadores, que vão receber cada um R$ 38.379,16. Já a quadra teve 5.449 acertadores, que levarão R$ 724,45 cada.

Deixe seu comentário

Lula pede que ‘Temer saia logo’ do cargo e defende eleição direta

20 Maio2017

Por Jbelmont às 19h35

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) disse neste sábado que o presidente Michel Temer (PMDB) tem que deixar o cargo “logo” e considerou que seu substituto deve ser definido por meio de eleições diretas.

 

“Nós queremos que o Temer saia logo, mas não queremos um presidente eleito indiretamente”, disse Lula durante a posse dos novos integrantes do diretório municipal do PT em São Bernardo do Campo, seu berço político, na Grande São Paulo.

 

“O que queremos é uma eleição direta!”, proclamou Lula, primeiro colocado para a sucessão presidencial em 2018 em todos os cenários pesquisados pelo Datafolha em abril, apesar de ser réu em cinco investigações, três delas na Operação Lava Jato. Neste domingo, pela primeira vez, ele indicou que talvez não se candidate novamente, porque isto “vai depender de muita coisa”. O ex-sindicalista, 71 anos, disse que disputará a eleição apenas se “a Justiça e sua saúde” permitire

 

 

Veja

Deixe seu comentário

Governador garante apoio ao Mossoró Cidade Junina

20 Maio2017

Por Jbelmont às 18h50

O Governo do Estado será parceiro da Prefeitura Municipal na realização do Mossoró Cidade Junina 2017. A garantia foi dada pelo governador Robinson Faria à prefeita Rosalba Ciarlini, em audiência nesta quinta-feira, 18.

 

Foi acertado que o plano de segurança pública para o evento será montado pelos Grupos de Gestão Integrada (GGIs) do Estado e Município. As ações para garantir a tranquilidade na área da festa e nos bairros de Mossoró estão sendo planejadas e deverão ser anunciadas nos próximos dias. Haverá reforço de 200 policiais militares. Antes do evento serão adotadas medidas preventivas de segurança.

 

A prefeita Rosalba Ciarlini argumentou que o MCJ será mais cultural este ano. Para assegurar uma festa de qualidade, dentro do atual contexto financeiro do município, a Prefeitura está buscando parceiros e a compreensão do Governo do Estado de que não pode ficar ausente do Cidade Junina reforça a expectativa de  sucesso dessa edição, que marca os 21 anos do evento.

 

“Além da segurança pública, estaremos com outras ações dentro do Mossoró Cidade Junina pela importância que o evento tem não apenas para Mossoró. Essa é uma festa que traz projeção para o Estado”, pontuou Robinson Faria.

 

A prefeita Rosalba Ciarlini disse ter certeza que essa parceria resultará em atividades que darão grandeza ao MCJ, citando a perspectivas de atividades de desenvolvimento social e na cultura, bem como em outras áreas.

 

Rosalba estava acompanhada do secretário de Cultura do Município, Eduardo Falcão, que destacou alguns pontos da programação do Mossoró Cidade Junina na audiência com o governador.

Deixe seu comentário

MAIS UMA MORTE VIOLENTA EM MOSSORÓ QUE CHEGA AOS 102 HOMICÍDIOS NESTE ANO

20 Maio2017

Por Jbelmont às 18h13

O Centro de Operações da Polícia Militar (COPOM), registrou mais um crime de homicídio na tarde deste sábado 20 de maio de 2017 em Mossoró no Rio Grande do Norte. A ação criminosa ocorreu no bar denominado de "Bar do Baleado" no sítio Pau Branco zona rural do município.

 

Segundo o que apurou o delegado de Plantão Dr. Roberto Moura que esteve com sua equipe no local do crime, a vítima João Gama de Souza, vaqueiro, de 37 anos de idade, natural de Alexandria/RN estava bebendo sozinha reservadamente no bar do Baleado naquela localidade, quando um homem que também bebia no bar, mas distante de sua mesa, se aproximou e sem que houvesse qualquer discursão desferiu-lhe vários golpes de faca peixeira.

 

João Gama de 37 anos, não resistiu aos ferimentos e morreu na hora. O suspeito do crime quando tentava fugir em sua moto que estava estacionada no lado de fora do bar, acabou perdendo a chave do veículo, abandonou o mesmo e e fugiu a pé.

 

De acordo com testemunhas, vítima e acusado trabalhavam como vaqueiros em uma mesma propriedade e segundo a polícia o acusado tem uma relacionamento amoroso com a ex-mulher da vítima, o que levanta suspeita de crime pacional. 

 

 

Extrato do  Fim da Linha

Deixe seu comentário

Nota de esclarecimento da deputada LARISSA ROSADO

20 Maio2017

Por Jbelmont às 17h04

NOTA
 
A doação à minha campanha de 2014, atribuída à empresa JBS, foi na verdade realizada pelo Diretório do PMDB, que contribuiu com as candidaturas da coligação formada, entre outros, pelo PSB, partido a que pertenço desde 2005.
 
Isso, de maneira lícita, transparente e com a aprovação dos auditores e juízes do Tribunal Regional Eleitoral (TRE).
 
Esclarecidos os fatos, agradeço pelas manifestações de solidariedade, permanecendo à disposição para eventuais esclarecimentos.
 
Mossoró-RN, 19 de maio de 2017.
 
Larissa Rosado
Deputada Estadual - PSB
Deixe seu comentário

Em notas, Forças Armadas garantem que cumprirão Constituição

20 Maio2017

Por Jbelmont às 08h53

 

Os comandos das três Forças Militares (Marinha, Exército e Aeronáutica) fizeram questão de garantir, neste momento de crise políticam sua total subordinação aos preceitos constitucionais, em notas divulgadas neste sexta-feira. A manifestação ocorreu horas depois de um encontro com o presidente Michel Temer e num momento de instabilidade política.

 

Nos textos, os comandantes militares disseram que foram “convocados” para o encontro onde se discutiu a conjuntura atual. Os comandantes militares destacam que as Forças Armadas têm seu papel determinado pela Constituição. O cuidado foi para evitar interpretações de que o encontro com Temer poderia ser um apoio ao presidente neste momento.

 

Temer se reuniu com os três comandantes e ainda com o ministro da Defesa, Raul Jungmann, e com o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Sergio Etchegoyen. Em nota, o comandante do Exército, general Villas Bôas, “reafirma que a atuação da Força Terrestre tem por base os pilares da estabilidade, legalidade e legitimidade, e ressalta a coesão e unidade de pensamento entre as Forças Armadas”.

 

O Globo

Deixe seu comentário

Fachin diz que não há ilegalidade em gravações de delator da JBS

19 Maio2017

Por Jbelmont às 22h39

 

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin decidiu que as gravações feitas pelo empresário Joesley Batista e enviadas à Procuradoria Geral da República (PGR) não são ilegais. O entendimento está na decisão de ontem (18), na qual o ministro autorizou a abertura de investigação sobre o presidente Michel Temer, o senador Aécio Neves (PSDB) e o deputado federal Rodrigo Rocha Loures (PMDB).
 

Os três foram gravados em conversas com o empresário e foram citados nos depoimentos de delação premiada da empresa JBS.

 

Ao aceitar o pedido de abertura de investigação, Fachin citou que a jurisprudência do STF valida gravações feitas por um investigado para captar conversas com terceiros. Na decisão, o ministro não fez juízo sobre as acusações.

 

“Desse modo, não há ilegalidade na consideração das quatro gravações em áudios efetuadas pelo possível colaborador Joesley Mendonça Batista, as quais foram ratificadas e elucidadas em depoimento prestado perante o Ministério Público (em vídeo e por escrito), quando o referido interessado se fez, inclusive, acompanhado pelo defensor”, argumentou o ministro.

 

Gravações
Joesley Batista gravou quatro áudios e procurou a PGR para assinar um acordo de delação premiada, que foi homologado por Fachin. De acordo com o processo, o empresário gravou uma conversa com o presidente Temer no dia 7 de março, por volta das 22h30, no Palácio do Jaburu. Em seguida, no dia 24 de março, gravou um diálogo com o senador Aécio e duas conversas com o deputado Loures.

 

Na conversa, Temer e Batista conversam sobre o cenário político, os avanços na economia e também citam a situação do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que foi preso na Operação Lava Jato. O áudio tem cerca de 40 minutos e foi divulgado ontem pelo STF.

 

180 Graus 

 

Deixe seu comentário

Delator diz que Temer recebeu R$ 15 milhões e 'guardou 1 milhão no bolso'

19 Maio2017

Por Jbelmont às 18h37

Ricardo Saud, diretor da JBS, disse que repasse foi feito a pedido do PT para financiar campanha de Temer, então vice de Dilma, em 2014. Dinheiro saiu de cota de R$ 300 milhões do PT.

 

presidente Michel Temer teria recebido R$ 15 milhões do Partido dos Trabalhadores para financiar sua campanha à Vice-Presidência, em 2014, mas decidiu "guardar" R$ 1 milhão, segundo afirmou Roberto Saud, diretor da JBS, em depoimento ao Ministério Público Federal.

 

G1 questionou Temer sobre a afirmação do delator, via assessoria do Palácio do Planalto, mas, até a última atualização desta reportagem, ainda não havia recebido resposta.

 

Os detalhes estão em um vídeo de 23 minutos, que faz parte do material divulgado à imprensa nesta sexta-feira (19) pelo Supremo Tribunal Federal (STF), e baseia um dos inquéritos que apuram atos ilícitos de políticos.

Assista ao vídeo na íntegra acima, e veja abaixo os principais pontos do depoimento.

 

Continuar Lendo Clique Aqui

Deixe seu comentário

Lula e Dilma receberam até US$ 150 milhões em propinas, afirma delação da JBS

19 Maio2017

Por Jbelmont às 18h33

A ex-presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Lula durante ato em Curitiba - Geraldo Bubniak / Agência O Globo

 

 
Deixe seu comentário

Temer e Aécio agiam juntos para impedir avanço da Lava Jato, diz Janot

19 Maio2017

Por Jbelmont às 13h44

 

Afirmação do procurador-geral da República está na decisão do ministro do STF Luiz Edson Fachin que determinou abertura de inquérito contra Temer, Aécio e deputado Rocha Loures.

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, afirma que o presidente Michel Temer e o senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) agiram "em articulação" para impedir o avanço da Lava Jato.

O G1 procurou as assessorias de Temer e Aécio mas, até a última atualização desta reportagem, ainda não havia obtido resposta.

A afirmação consta da decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Edson Fachin que determinou a abertura de inquérito para investigar Temer, Aécio e o deputado afastado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), que está relacionado ao acordo de delação de executivos da JBS. A decisão foi divulgada nesta sexta (19).

DELAÇÃO DA JBS: VEJA OS VÍDEOS DOS DEPOIMENTOS

"Além disso, verifica-se que Aécio Neves, em articulação, dentre outros, com o presidente Michel Temer, tem buscado impedir que as investigações da Lava Jato avancem, seja por meio de medidas legislativas, seja por meio de controle de indicação de delegados de polícia que conduzirão os inquéritos", afirma Janot.

"Desta forma, vislumbra-se também a possível prática do crime de obstrução à Justiça", completa o procurador-geral da República.

No pedido para investigar Temer e Aécio, a procuradoria afirma que o senador teria "organizado uma forma de impedir que as investigações [da Lava Jato] avançassem por meio da indicação de delegados que conduziriam os inquéritos, direcionando as distribuições."

CONTINUAR LENDO CLIQUE AQUI

Deixe seu comentário

Parabéns, meu filho Rogers!

19 Maio2017

Por Jbelmont às 00h00

Parabenizar hoje este filho querido, Rogers Carvalho Belmont, por mais um ano de vida. 

 

Pedindo a Deus que continue lhe abençoando juntamente com sua esposa Cibele e seus filhos Henrique e Felipe Camilo.
Um beijo grande de seu pai, de Jarda e de suas irmãs que lhe amam muito.

Deixe seu comentário

Governador Robinson Faria cumpre agenda em Areia Branca nesta sexta-feira (19)

18 Maio2017

Por Jbelmont às 23h25

O governador do Estado, Robinson Faria, cumpre agenda de trabalho nesta sexta-feira (19), no município de Areia Branca. O chefe do Executivo Estadual participa de uma série de atividades ao longo do dia.

 

Programação:

 

9h - Vila Cidadã (oferta de serviços à população, além de ações integradas do Governo como a assinatura de um Termo de Cessão de imóvel à Casa do Idoso e entrega de equipamentos e veículos ao Programa Compra Direta). Local: Praça do Santuário – Rua Fortaleza.

 

13h – Apresentação do Programa Moradia Cidadã Municípios aos prefeitos da região. Local: Hotel Costa Atlântico, Rua de Upanema.

Deixe seu comentário

JBS implode também Lula, Dilma, Renan e Serra

18 Maio2017

Por Jbelmont às 22h05

A teia da JBS e o poder dos irmãos Joesley e Wesley Batista foram muito além do que foi divulgado até agora. Vão explodir amanhã, sexta-feira, delações que atingem mortalmente, pela ordem, os ex-presidentes Luis Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff (PT), o ex-presidente do Senado Renan Calheiros (PMDB) e o ex-chanceler e ex-presidenciável José Serra (PSDB). Os valores são de tirar o fôlego e surgirão nomes que até aqui vinham passando ilesos.

 

Quem teve informações sobre o material informa que os tentáculos do grupo JBS não ficam a dever nada aos da Odebrecht, mas com uma diferença: o dono e os executivos da empreiteira decidiram fazer delação premiada depois de presos, já com capacidade limitado de produzir novas provas tão contundentes. Já os irmãos Batista estão há meses gravando seus interlocutores e pautando os monitoramentos da Polícia Federal.

 

O resultado é considerado devastador e arrasta para o fundo do poço não apenas o presidente Michel Temer e o senador Aécio Neves, pelas gravações liberadas à noite nesta quinta-feira, mas o próprio mundo político. Esta sexta-feira será mais um novo dia para nunca ser esquecido na história brasileira.

 

Estadão

Deixe seu comentário

Sobrevivente à chacina pede para ser preso temendo execução

18 Maio2017

Por Jbelmont às 20h05

 

O segundo sobrevivente da chacina da Vila Pará no município de Serra do Mel se apresentou ao Delegado Caetano Balmam da Segunda Delegacia em Mossoró.

 

Antes a polícia tinha ouvido um adolescente que também sobreviveu por ter se fingido de morto.

 

Emanuel Bento Ferreira Filho, o sobrevivente que foi ouvido pelo delegado responsável pela investigação Caetano Baumann, disse que estava com medo de morrer ao voltar para casa.

 

Considerado o alvo principal dos atiradores que promoveram na noite da última terça-feira a chacina de serra do mel, disse que conseguiu escapar da morte ao fugir pelo mato.

 

E foi no matagal que o jovem se manteve escondido dos inimigos por vários dias. Emanuel Filho, com medo de morrer, busca a polícia e confessa crimes de roubo e outros ilícitos e disse que quer pagar na cadeia, pelos crimes, mas vi

Deixe seu comentário

Não renunciarei', afirma Temer

18 Maio2017

Por Jbelmont às 18h40

Presidente afirmou que não teme delação. Segundo 'O Globo', empresário entregou à PGR gravação de conversa com Temer sobre a compra do silêncio de Eduardo Cunha.

 

 

O presidente Michel Temer afirmou na tarde desta quinta-feira (18) no Palácio do Planalto que não teme delação e que não renunciará.

 

Ele fez um pronunciamento motivado pela delação premiada dos empresários Joesley e Wesley Batista, donos da JBS. As delações já foram homologadas pelo Supremo Tribunal Federal. Nesta quinta, o ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no STF, autorizou a abertura de inquérito para investigar o presidente.

 

"No Supremo, mostrarei que não tenho nenhum envolvimento com esses fatos. Não renunciarei. Repito: não renunciarei. Sei o que fiz e sei a correção dos meus atos. Exijo investigação plena e muito rápida para os esclarecimentos ao povo brasileiro. Essa situação de dubiedade e de dúvida não pode persistir por muito tempo", declarou.

 

Reportagem publicada no site do jornal "O Globo" nesta quarta (17) informou que Joesley Batista entregou à Procuradoria Geral da República (PGR) gravação de conversa na qual ele e Temer falaram sobre a compra do silêncio do deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), preso na Operação Lava Jato.

 

"Não temo nenhuma delação, nada tenho a esconder", disse Temer. "Nunca autorizei que se utilizasse meu nome", declarou o presidente.

 

Houve, realmente, o relato de um empresário que, por ter relações com um ex-deputado, auxiliava a família do ex-parlamentar. Não solicitei que isso acontecesse. E somente tive conhecimento desse fato nessa conversa pedida pelo empresário", disse.

 

Ele afirmou que nunca autorizou que se pagasse a alguém para ficar calado. "Em nenhum momento autorizei que pagasse a quem quer que seja para ficar calado. Não comprei o silêncio de ninguém", declarou.

 

Temer disse que pediu oficialmente ao Supremo acesso ao conteúdo das delações, mas não conseguiu.

 

"Meu governo viveu nesta semana seu melhor e seu pior momento", disse Temer, em referência a indicadores de inflação, emprego e desempenho da economia e à revelação da delação dos donos da JBS. "Todo o esforço para tirar o país da recessão pode se tornar inútil", afirmou.

Segundo o presidente, "a revelação de conversas gravadas clandestinamente trouxe fantasmas de crise politica de proporção ainda não dimensionada".

 

Íntegra do pronunciamento

 

Leia abaixo a íntegra do pronunciamento de Michel Temer:

 

Olha, ao cumprimentá-los, eu quero fazer uma declaração à imprensa brasileira e uma declaração ao País. E, desde logo, ressalto que só falo agora - os fatos se deram ontem - porque eu tentei conhecer, primeiramente, o conteúdo de gravações que me citam. Solicitei, aliás, oficialmente, ao Supremo Tribunal Federal, acesso a esses documentos. Mas até o presente momento não o consegui.

 

Quero deixar muito claro, dizendo que o meu governo viveu, nesta semana, seu melhor e seu pior momento. Os indicadores de queda da inflação, os números de retorno ao crescimento da economia e os dados de geração de empregos, criaram esperança de dias melhores. O otimismo retornava e as reformas avançavam, no Congresso Nacional. Ontem, contudo, a revelação de conversa gravada clandestinamente trouxe volta o fantasma de crise política de proporção ainda não dimensionada.

 

Portanto, todo um imenso esforço de retirar o País de sua maior recessão pode se tornar inútil. E nós não podemos jogar no lixo da história tanto trabalho feito em prol do País. Houve, realmente, o relato de um empresário que, por ter relações com um ex-deputado, auxiliava a família do ex-parlamentar. Não solicitei que isso acontecesse. E somente tive conhecimento desse fato nessa conversa pedida pelo empresário.

 

Repito e ressalto: em nenhum momento autorizei que pagassem a quem quer que seja para ficar calado. Não comprei o silêncio de ninguém. Por uma razão singelíssima: exata e precisamente porque não temo nenhuma delação, não preciso de cargo público nem de foro especial. Nada tenho a esconder, sempre honrei meu nome, na universidade, na vida pública, na vida profissional, nos meus escritos, nos meus trabalhos. E nunca autorizei, por isso mesmo, que utilizassem o meu nome indevidamente.

 

E por isso quero registrar enfaticamente: a investigação pedida pelo Supremo Tribunal Federal será território, onde surgirão todas as explicações. E no Supremo, demonstrarei não ter nenhum envolvimento com esses fatos.

 

Não renunciarei, repito, não renunciarei! Sei o que fiz e sei da correção dos meus atos. Exijo investigação plena e muito rápida, para os esclarecimentos ao povo brasileiro. Esta situação de dubiedade ou de dúvida não pode persistir por muito tempo. Se foram rápidas nas gravações clandestinas, não podem tardar nas investigações e na solução respeitantemente a estas investigações.

 

Tanto esforço e dificuldades superadas, meu único compromisso, meus senhores e minhas senhoras, é com o Brasil. E é só este compromisso que me guiará.

 

Muito obrigado. Muito boa tarde a todos.

 

Nota da Presidência

 

Na noite desta quarta (17), após a veiculação da reportagem, a Presidência divulgou nota na qual confirmou que, em março Temer e Joesley Batista se encontraram, mas negou ter havido conversa sobre tentar evitar a delação de Cunha.

 

No âmbito do STF, o ministro Luiz Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato, autorizou abertura de inquérito para investigar Temer, a pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR).

 

Com a decisão de Fachin, Temer passou formalmente à condição de investigado na Operação Lava Jato. Ainda não há detalhes sobre a decisão, confirmada pela TV Globo.

 

As revelações do jornal geraram reações imediatas no Congresso Nacional, a ponto de os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), encerrarem as sessões desta quarta nas quais estavam sendo discutidos projetos.

 

Além disso, tanto parlamentares da oposição quanto da base aliada passaram a defender a saída de Temer por meio de reúncia ou impeachment.

 

Pela Constituição, se o presidente renunciar ou sofrer impeachment, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, assume interinamente a Presidência e tem de convocar novas eleições.

 

Aécio Neves

 

Na mesma delação, também segundo o jornal "O Globo", os donos da JBS revelaram pedido do senador Aécio Neves (PSDB-MG) de R$ 2 milhões à empresa para pagar as despesas com advogados que o defendem na Lava Jato.

 

Aécio indicou um primo dele para receber o dinheiro, e a entrega foi filmada pela Polícia Federal. A PF também rastreou o caminho do dinheiro e descobriu que foi depositado em uma empresa do também senador Zeze Perrella (PMDB-MG).

 

Nesta quinta, Aécio Neves foi afastado do mandato de senador, por determinação do Supremo Tribunal Federal. Além disso, a irmã dele, Andrea Neves, foi presa pela Polícia Federal por suspeita de envolvimento no episódio envolvendo a JBS. Um primo de Aécio, Frederico Pacheco de Medeiros, também foi preso.

 

Embora a Procuradoria Geral da República tenha pedido a prisão de Aécio, o ministro Edson Fachin rejeitou o pedido e não levará o caso a plenário, que só avaliará o caso se o procurador-geral, Rodrigo Janot, decidir recorrer da decisão.

Deixe seu comentário